iPhone 14 sem bandeja de chip: E agora, da para importar e usar no Brasil?

A nova família iPhone 14 foi lançada nesta quarta-feira (7), pela Apple. Uma das grandes novidades, acertada pelos boatos anteriores ao anúncio, é a ausência da bandeja para os chips SIM físicos nos celulares vendidos nos Estados Unidos. Mas, vale a pena comprar esses aparelhos para usá-los no Brasil?

Inicialmente, essa mudança é apenas nos EUA. Os consumidores brasileiros e de outros países vão continuar com os smartphones com a bandeja. Assim, é preciso analisar bem se o desejo é comprar o iPhone lá fora.

Os iPhones vão funcionar com o eSIM, o chip virtual. Esse tipo de SIM card já funciona no Brasil, mas é um pouco mais chato conseguir um desses chips nas operadoras nacionais. O processo todo requer, inclusive, uma ida até lojas físicas.

Sempre que desejar trocar de celular, é preciso repetir tudo, inclusive a viagem até a loja, para habilitar o eSIM no telefone novo. Entre aparelhos da Apple pode ser mais simples, se as operadoras brasileiras permitirem, já que o iOS 16, disponível na próxima segunda-feira (12), oferece um recurso de transferir o chip virtual entre eles via Bluetooth.

Então, se todo o processo para a troca de chip não for um problema, de fato vale a pena o consumidor adquirir o novo iPhone 14 nos Estados Unidos.

eSIM na Apple
A Maçã utiliza os eSIM em seus aparelhos desde os iPhones XR e XS, lançados em 2018. Com o chip virtual, os usuários podem habilitar mais de um número nos celulares. Ele também facilita a localização do telefone, em caso de roubo ou perda.

Deixe um comentário