Record parecer ter recuperado arquivos, mas segue na mira de hackers

Sob ataque de hackers desde o último sábado, a Record TV já teria recuperado os arquivos que foram comprometidos por um ransomware, segundo informações do jornalista Ricardo Feltrin. No entanto, a emissora brasileira ainda segue na mira dos cibercriminosos, que teriam utilizado o vírus BlackCat.

Segundo as fontes, a equipe de tecnologia da informação da Record conseguiu recuperar os arquivos comprometidos por meio de um “espelho”. Ou seja, a companhia possivelmente tinha um backup que permitiu reaver as informações que foram trancadas pelo ransomware.

A ação dos cibercriminosos iniciada no fim de semana afetou a programação da Record. A empresa teve que mudar certas atrações às pressas por causa do ataque: ainda no sábado de manhã, um telejornal foi retirado do ar e substituído por Todo Mundo Odeia o Chris.

Hackers seguem na ativa

Enquanto a empresa teria recuperado os arquivos, o que permite deixar a programação em ordem, os hackers ainda estariam atacando a Record. Segundo Feltrin, os cibercriminosos não teriam coletado dados sigilosos e sensíveis da emissora de televisão brasileira, mas isso não quer dizer que a ação acabou.

Nesta semana, o grupo que está atacando a empresa solicitou o pagamento de aproximadamente R$ 25 milhões para encerrar a ação contra a emissora — o prazo vai até dia 15. A equipe disse que, caso o valor não seja pago, dados da companhia serão divulgados online e ataques DDoS serão lançados contra a infraestrutura da emissora.

Enquanto a Record ainda não lançou um posicionamento oficial sobre o assunto, a emissora estaria trabalhado com especialistas e a polícia para solucionar o caso. Mais detalhes sobre o ataque também não foram divulgados oficialmente, mas existe a companhia supostamente não descarta a possibilidade de auxílio interno na aplicação do ransomware.

Deixe um comentário